segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Em todas as paredes brancas




Em todas as paredes brancas
em todos os céus sobrevoados
por aves sem nome
Em todos os mares navegados
por outros mares e outras rotas
de que não lembra a história
Em todos hei-de escrever o teu nome
em todos hei-de gritá-lo bem alto
ainda que seja escuro
e o dia não tenha nascido
Em todos os beijos por mim dados
em lábios apaixonados
iluminando ruas e vielas
em todas as estrelas
hei-de escrever o teu nome
e em todos os lugares
cantos, céus e mares
hei-de dizer bem alto que te amo
até que o sol nasça e volte a dormir
até ser de novo dia

*são reis *
(8jan17)