quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Essências…



Essências…

Há palavras
que não se ouvem, 
apenas se pressentem, 
apesar de parecerem 
quase adormecidas, 
elas permanecem 
palpitantes, 
de amor e de vida
Há gestos 
que não se ensaiam
eles fluem tão naturais,
que a pele acolhe-os, 
sedenta e plena 
de todos os seus afetos
com murmúrios 
de desejos, 
sentidos e vividos
Há ausências, 
que não se sentem…
Porque existem seres, 
que souberam ser 
tão especiais… que 
o seu perfume e essência 
perdura em nós,
intenso e duradouro
Estão presentes 
apesar de ausentes.
São almas sentidas
de verdades vividas 
A aura da sua presença 
Permanece
E essas… 
Jamais se esquecem
porque souberam ser 
Especiais…
Essenciais


Catarina Pinto Bastos